Ave símbolo do congresso: o jacamim 

Os jacamins (Psophia spp.) pertencem à única família de ave (Psophiidae) estritamente endêmica da Amazônia. Ocorrem por toda a região em florestas de terra firme intactas, onde são muito sensíveis a perturbações do habitat. Em sua distribuição e diversidade, exemplificam o padrão clássico amazônico de espécies congêneres e ecologicamente similares que se substituem em lados opostos dos grandes rios. Portanto, só ocorre uma das

jacamim-grande oito espécies de jacamim em qualquer lugar da Amazônia, e cada grande interflúvio possui sua própria espécie endêmica. Aqui em Manaus, três espécies ocorrem a poucos kilômetros entre si: uma a leste do Rio Negro (P. crepitans), uma ao oeste (P. ochroptera) e outra (P. leucoptera) logo do outro lado do Rio Solimões; uma quarta espécie (P. viridis) pode ser encontrada não muito longe rio abaixo, a leste do Rio Madeira.

Além de exemplificar os padrões biogeográficos pelos quais as aves amazônicas já se tornaram famosas e que talvez sejam mais facilmente observados em Manaus, os jacamins também são muito procurados por observadores de aves e são localmente reconhecidos pelo seu comportamento. Em folclore o jacamim é admirado por sua bravura em atacar cobras e por ser um dos poucos predadores de jabutis. No entanto, os jacamins tornam-se dóceis em cativeiro e no interior são criados juntos com galinhas, uma vez que protegem o bando contra ataques de predadores. O hábito de adotar e proteger outros animais levou ao apelido “pai-jacamim” para quem adota e cria filhos de outros pais. Jacamins são aves sociáveis e brincalhonas, características que esperamos também captar o espírito deste encontro conjunto.